Como fazer uma ficha de anamnese eficiente para ajudar a trabalhar e encantar o paciente

Tempo de leitura: 8 minutos

A ficha de anamnese é a ferramenta mais importante que o profissional de estética possui. Pois, quando um paciente chega a uma clínica e sabe que lá existe todo seu histórico registrado e guardado, além de não precisar repetir todas suas informações para cadastro, desperta nele a sensação de segurança e familiaridade, algo como um “estou em casa”.

E, para o profissional, a ficha de anamnese significa a praticidade de ter um arquivo com todos os dados necessários para facilitar o seu trabalho, além de poder surpreender o seu paciente com um atendimento personalizado, podendo até fazer anotações sobre alguma particularidade que seja bom lembrar quando esse cliente voltar,a fim de lhe perguntar a respeito, por exemplo: uma situação pessoal que tenha compartilhado em sessão anterior e o profissional de estética mostra que lembrou e teve interesse em saber se tudo foi resolvido. É um algo mais que conquista pela empatia e encanta o paciente!

Eu lembro quando fiz minha primeira formação em estética

A ficha de anamnese era bem básica, e, percebi ao longo do tempo, que havia a necessidade de melhorar a coleta de dados dessa ferramenta.

Durante o processo do tratamento de estética, alguns procedimentos não apresentavam os resultados desejados, e então, a cliente relatava um fato que não tinha sido anotado nessa ficha.

E depois, quando comecei a lecionar, muitas profissionais me procuravam para, justamente, falar sobre a ficha de anamnese.

Até hoje é tema para debates.

E o que faz a maioria?

Recorrem à internet para baixar dezenas de fichas, que precisam ser analisadas para juntar tudo em uma única ficha de anamnese

Tudo isso é trabalhoso, e muita profissional de estética simplesmente desiste e continua com a ferramenta obsoleta que tem. Outras optam por anotar em papel mesmo, e acontece de perderem a anotação ou depois não compreenderem o que escreveram.

Pensando nessa necessidade e dificuldade em se construir uma ficha de anamnese eficiente, decidi mostrar aqui um modelo com o passo a passo para você trabalhar melhor e encantar o seu paciente!

E antes de qualquer coisa, esteja ciente que os dados cadastrais são muito importantes, pois identifica e qualifica sua cliente nas modalidades estéticas que você oferece. Portanto, não basta apenas criar um bom formulário, é preciso preenchê-lo com fidelidade ao que se pede!

Confira esses cinco passos para que você possa elaborar sua ficha de anamnese de uma maneira prática e eficiente:

Passo 1:

Como organizar e quais dados cadastrais solicitar:

 

  1. Dados de identificação – Nome completo, endereço completo, documentos pessoais, estado civil, número de filhos, telefones, e-mails, e qualquer dado a mais que se possa obter (Whatsapp, Skype, e outros).
  2. Dados de qualificação – Data de nascimento (idade), altura, peso, tipo sanguíneo, área de atuação profissional.
  3. Dados para emergência –Nome de quem contatar, telefone (de preferência, mais de um contato) e grau de parentesco.

Assim que a cliente entra na clínica, a ficha de dados cadastrais deve ser preenchida pela secretária ou mesmo pela própria cliente.

Essa ficha cadastral ao invés de ser diretamente incorporada à ficha de anamnese, pode receber um número que deverá constar nas fichas avaliativas da paciente.

Passo 2:

Coletando dados sobre condições físicas, fisiológicas e emocionais para uma ficha de anamnese eficiente:

 

Para elaborar uma boa ficha avaliativa, leve em consideração os seguintes itens:

  1. Faça uma lista de todos os tipos de atendimento que realiza;
  2. Para cada modalidade de atendimento faça uma lista de das condições necessárias para que o procedimento se realize com sucesso;

Exemplo 1:

 

Pergunta Descrição Ação
Tem alguma doença?
Já fez alguma cirurgia? Quando?Onde?
Tem alguma limitação física?Qual?
Permanece grande parte de seu tempo: ( ) sentada ( ) em pé

 

EXEMPLO 2:

Alimentação

Café da manhã Almoço Jantar Lanche Ação

 

  1. Deixe tudo em forma de tabela para ficar fácil a visualização geral.

 

Passo 3:

A importância da inspeção visual (palpatória) para uma ficha de anamnese eficiente:

 

Para uma inspeção visual eficaz, o ideal é sentir o tipo de textura da pele, se a gordura é compacta ou não, detectar o grau de celulite, se tem estrias, vasos, varizes, pintas e manchas.

Para ajudar nesse processo de inspeção visual,você pode fazer uso de equipamentos como: analisadores de pele, lâmpada de Wood, adipômetro, aparelhos de termografia, entre outros.

Todos esses recursos irão garantir uma avaliação mais precisa de sua cliente, e com certeza o procedimento estético será mais direcionado ainda.

A inspeção visual deve ser realizada ao menos uma vez por semana, como forma de acompanhamento do quadro evolutivo da paciente.

Passo 4:

Como o registro fotográfico pode ajudar a compor uma ficha de anamnese eficiente

 

Essa ação é geralmente deixada de lado por muitos profissionais, que alegam não terem tempo para fazerem tal procedimento. Porém, o registro fotográfico é essencial, pois mostra as condições físicas da cliente.

Na clínica são atendidas dezenas de cliente todos os dias e você não tem uma memória fotográfica. Por esse motivo a importância em se ter o registro fotográfico.

Hoje as coisas evoluíram muito.Eu tinha em minha clínica um espaço somente para fazer o registro fotográfico.Uma máquina fotográfica montada sobre o tripé e tendo como fundo uma parede lisa pintada de verde ou azul. A cliente sempre na mesma distância da máquina e sob as mesmas condições de iluminação.

Hoje, você pode substituir a câmera fotográfica por celular. E montar um “antes e depois”, com auxílio de aplicativos específicos, e enviar esses registros do procedimento estético tanto para a paciente como para serem anexados junto à ficha de anamnese.

Passo 5:

Concluindo a ficha de anamnese com as “considerações e observações”…

 

Aqui você fará todas as anotações que concluir serem relevantes à proposta estética.

Muitas informações que sua cliente lhe passar podem ser relevantes para o bom andamento da conduta estética. Perceba:

  • Relatos comportamentais como: “Sempre começa, mas não termina uma ação” é sempre bom anotar, pois assim você poderá trabalhar em um plano de ação que deixe sua cliente motivada e faça com que ele venha em todas as sessões agendadas.
  • Medicamentos que toma– Embora a estética cuide de pessoas que não apresentem quadros de enfermidades, ou seja, trabalhamos em condições de plena saúde, a cliente pode estar fazendo uso de alguns medicamentos contínuos, o que precisa ser relatado ao longo da entrevista avaliativa. Portanto, anote qual o medicamento e qual sua ação, para saber se existe risco de alguma interferência nos resultados que objetivamos fornecer para a cliente.
  • Observações gerais –Observar o comportamento da cliente com você e com os demais fará com que possa traçar um perfil comportamental que auxiliará no desenvolvimento de sua conduta estética.

 

Muito bem… Agora, vamos recapitular o que vimos até aqui:

– A ficha de anamnese é a ferramenta mais importante que o profissional de estética possui;

– E quanto mais completa ela for, melhor será seu serviço;

– Para isso forneci cinco passos para que você possa elaborar sua ficha de anamnese com mais eficiência;

– Falamos sobre a importância dos dados cadastrais, citando que é possível deixá-los em uma ficha separada com um número de identificação que constará nas fichas avaliativas de sua cliente;

– Vimos a coleta de informações sobre condições físicas, fisiológicas e emocionais de sua cliente. E,Para facilitar ainda mais sua avaliação final, sugiro que você faça uma lista de todos os tipos de atendimento que realiza.E para cada modalidade de atendimento faça uma lista de das condições necessárias para que o procedimento se realize com sucesso;

– Entendemos a importância da inspeção visual(palpatória) e quais equipamentos podem ser utilizados, como: analisadores de pele, lâmpada de Wood, adipômetro, aparelhos de termografia, entre outros;

– Aprendemos mais sobre registro fotográfico, o quanto é essencial para mostrar e arquivar as condições físicas da cliente, bem como para que ela possa visualizar a evolução de sua conduta estética;

– Checamos as “considerações e observações” para finalizar uma ficha de anamnese eficiente, pois muitas informações que sua cliente lhe passar podem ser relevantes para o bom andamento da conduta estética. Portanto, anote tudo!

Agora, siga esses cinco passos e conseguirá compor uma ficha de anamnese realmente funcional!

Ela será sua grande aliada nos desenvolvimentos das condutas estéticas, na elaboração de novas propostas, no acompanhamento de suas clientes.

E saiba que na Formação em Estética Ortomolecular abordamos com mais propriedade este e outros temas. E apresentamos modelos eficazes, que farão toda a diferença em seu atendimento!

Bônus Clique Aqui e baixe grátis uma ficha de anamnese para ajudar a trabalhar e encantar seus pacientes.

Se gostou deste artigo, compartilhe, deixe seu comentário abaixo.

Quer ser um profissional de estética diferenciado no mercado? Clique Aqui e assista apresentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *